Psicólogo

Sou psicólogo e mesmo pra mim é difícil lembrar que a dor que perpassou a alma nunca não vai deixar de ser uma chaga.

Porque seres humanos, independente da ocupação costumam esquecer das coisas essenciais.

Embora seja verdade, que vai doer menos  com o tempo e psicoterapia, as mágoas que nos impuseram sempre serão parte de indivisível de nós.

Todos sairemos feridos de inúmeras maneiras  deste mundo, porque a vida é criativa neste quesito e não existe exceção, inclusive para os psicólogos.

Mas é assim mesmo e não tem nada errado com isso.

Achar graça na queda é psicologicamente saudável

Devemos desenvolver a habilidade de encontrar uma certa graça na queda e na decepção.

Como uma criança que brinca empilhando bloquinhos de madeira e diverte-se e sorri, quando tudo desmorona.

Devemos tirar o olho dos nossos “erros” e dos outros e colocar nossa energia no ato, que é onde reside o verdadeiro poder de modificação da realidade.

Não minimizo aqui o sofrimento de quem quer que seja, porque como psicólogo tenho empatia profunda por todo ser humano.

Mas continue vivendo, trabalhando, sorrindo, beijando e amando.

Amar significa dar expressão aquilo que temos de melhor e a vida também é rica nas manifestações do amor.

O amor é o princípio e o fim de tudo, aquilo que você ama, por indução você admira e procura imitar, pense no seu irmão mais velho, pai ou mãe.

Psicólogo, como mudamos?

Da mesma forma que o amor transforma o ódio também, todos aqueles que nos fizeram mal e cuidadosamente cultivamos ressentimentos a respeito deles, nos transformam em pessoas piores.

Ingerimos veneno, esperando que o outro morra.

Alguns escolhem incrustar ferida no centro da vida, como uma pedra preciosa, dando assim um significado de dor e sofrimento a sua existência, outros optam por colocar a vida no centro dela.

Seja os “outros”.

Antoani Werner Morelli é Psicólogo clínico e atende online e de forma presencial em Balneário Camboriú – CRP 12-16602 e WhatsApp 47 9 8822 1970.

WhatsApp chat