Construímos um abismo nas relações quando ressentimentos de embates passados do casal, assombram o presente.
Qualquer relação que tenha sido testada pela adversidade e não existe nenhuma de sucesso, que não tenha sido forjada no fogo, deve colocar um ponto final no passado, se desejam seguir em frente… juntos.

Atribuir vida ao passado, gera uma espiral infinita de ressentimentos.

Quando agimos assim, concedemos aos eventos já findados, poder de governar o presente, inviabilizando assim o futuro.

O fato é, que todos temos alguns esqueletos enterrados no jardim, desenterra-los sucessivamente não torna a relação melhor.

É preciso reinventar-se, a morte do passado é necessária, para que possamos renascer.

Fale com o psicólogo.